sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Para a posteridade

Lá se vão mais de 20 dias sem publicar nada aqui. Desde que o blogue nasceu, é o maior período de marasmo criativo, de vazio virtual. Adianto: não foi falta de inspiração – produzi muito nos últimos tempos, mas optei pela caneta e papel.

Durante a epopeia de duas semanas no Reino Unido, carreguei um bloquinho para cima e para baixo. Ele e um livro formidável, que ganhei no meu aniversário (em abril, vejam lá!) e recomendo a qualquer ser vivo alfabetizado – também aos mortos que não sabem ler. Chama-se O Jogo do Anjo, do catalão Carlos Ruiz Zafón.

Bem, existem alguns textos em banho maria para serem servidos neste espaço nos próximos posts. Aguardo o momento certo – ou seja, quando descarregar as fotos que ilustram as aventuras vividas na Escócia, Irlanda e Inglaterra. Acalmem os ânimos que as histórias passam longe de uma fábula medieval. São apenas impressões desses lugares singulares.

Vou tentar iniciar os relatos o mais rápido possível. Imagino que tenha quatro ou cinco leitores ávidos por novidades. Não mais que isso – meus pais e minha irmã já figuram na seleta lista. Assim como as viagens por Portugal, Espanha, Grécia e Marrocos, preciso cravar na pedra virtual do blogue as experiências colecionadas.

Ainda que sirvam pouco para alguém além de mim. Servem, pois, para a posteridade. Para a minha curta e reles posteridade.

3 comentários:

Fábio disse...

Grande Gustavo,

Pela minha pouca experiência em terras D'além Mar, posso dizer que a Grécia me encantou nos detalhes, como Acrópole, Estádio Olímpico de Atenas, as ilhas... Mas também tenho algumas críticas... Rola aí um texto special about Greece?
Valeu!

Gustavo Jaime disse...

Fábio,

já existem cinco textos especiais sobre a Grécia. O primeiro deles está aqui: http://dalemar.blogspot.com/2009/10/epopeia-grega-parte-i.html

Espero que goste! No mais, como está tudo em terra brasilis? Abraço.

Sandryne Barreto disse...

Oba, um dos meus blogues preferidos de volta e com todo o gás!!