terça-feira, 6 de julho de 2010

A Copa do quarto - 12

A Copa tem mais três jogos para definir o campeão. São mais quatro no total, se contarmos a disputa do terceiro lugar. Depois, só no Brasil, em 2014. Confesso que já estou eufórico pelo Mundial verde-amarelo, mas nem vale a pena discorrer sobre isso.

Hoje tem Uruguai-Holanda. Amanhã é dia de Alemanha-Espanha. Quero a Laranja e a Fúria na decisão – e seria minha glória. Desde sempre, e admiti isso há uns posts, sou fascinado pelo futebol holandês. Tem alguma coisa de encanto inexplicável, de vidas passadas. Devo ter morrido de ataque cardíaco na final da Copa de 74. Só pode.

Minha relação com a Espanha é mais recente. E mais enraizada, digamos. De adepto do Real Madrid no fim dos anos 90 e início de 00, passei a fervoroso amante do Barça. Ainda tive lá as minhas “rixas” homéricas nos confrontos entre os blaugrana de Ronaldinho e os merengues de Zidane. Pendia para o lado francês, apesar de toda a magia brasileira.

De uns tempos para cá, e os responsáveis chamam Messi e Xavi, tornei-me culé. Ou seja, enveredei para o Barcelona. A capital catalã tem uma parcela existencial e clara nesta decisão. E, pela cidade – não só por ela, como também por Madrid e Sevilla –, criei vínculos profundos com o país. Gosto do ambiente, das construções, da gastronomia, da cerveja, das pessoas, do “c” com a língua entre os dentes. Adoro a Espanha – pronto, agora sou expulso de Portugal!

Por isso, minha Copa tem Holanda e Espanha em campo no domingo. Mesmo que lá não estejam, em chuteiras e meiões, vou considerar as duas seleções finalistas. Se for mesmo a decisão dos meus sonhos, então qualquer uma que levantar a Taça FIFA agrada-me. Neste momento, até mais que se lá estivesse o Brasil.

3 comentários:

Daniel disse...

Muito calor para comentários !!

Alex Gruba disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alex Gruba disse...

cara, essa final é esperada por mim também há tempos.
eu não achava que a Espanha ia chegar, o time sempre gostou de tropeçar nos jogos decisivos de copa, mas enfim mostrou um bom futebol. eu acho que a Holanda tem mais talentos, prefiro o quarteto Van Persie/Robben/Sneijder/Kuyt ao Torres/Villa/Iniesta/Xavi (só pra comentar que o Torres tá jogando uma bola bem quadradinha).
enfim, apesar do seu amor pela Espanha, por Barcelona, sou mais a laranjada nessa decisão. de qq maneira, concordo contigo: a taça estará em boas mãos, longe dos alemães e italianos!
cheers!