sábado, 12 de junho de 2010

A Copa do quarto - 1

Foi-se o primeiro dia do Mundial na África do Sul. Não devo conseguir comentar todos, mas como escrever (e ainda mais sobre futebol) é superior a mim, é bem capaz de abdicar disto ou daquilo para traçar umas linhas.

A partir de hoje retorno às origens. Em um ambiente diferente. O meu primeiro blogue nasceu para o futebol. Chamava-se Crônicas Esporte Clube, o famoso CEC. Depois veio outro, também sobre o "esporte bretão" – mas sem a mesma graça do precursor.

Já alterei meus horários no trabalho, já arranjei alguns esquemas para assistir às partidas cá em Lisboa. Será uma Copa especial na minha história. E por falar em especial, o grupo de brasileiros e portugueses só aumenta para ver o confronto de 25 de Junho. Isso, porém, é assunto para daqui 10 dias.

Não pude ver a estreia, mas soube que os Bafana Bafana atuaram melhor e mereceram a vitória. O jogo está longo do merecimento. Vamos falar do que sei: a França ressentiu-se do Zidane (como em 2002, quando o craque estava lesionado) e parece depositar todo a sua sorte em Ribery. A equipe melhorou com o ágil Malouda no lugar do estático Gourcuff.

A bem da verdade, o Uruguai mostrou um futebol pobre e desesperado. A linha de quatro homens do meio-de-campo tem o alvará de destruição, está apto a desmontar e entregar a bola de volta ao adversário. Coitado do Diego Forlán, que entre umas e outras tentativas isolado, até trouxe certo perigo à meta gaulesa.

Em suma, foi difícil arrancar alguma coisa boa no sorumbático zero a zero. Mau início de Copa.

Nenhum comentário: