sábado, 22 de maio de 2010

Mulher de malandro

Infelizmente, às vezes me sinto como uma mulher de malandro: amo um país que responde com porrada. Esta semana foi bem pesada. Ativou meu ceticismo e, até certo ponto, um negativismo silencioso. Porque eu quero pensar com a emoção otimista... mas recebo um tapa atrás do outro.

Difícil conseguir erguer-se assim. E continuar com o mesmo ímpeto. Se há uma grande prova a passar, é esta que encaro agora.

Nenhum comentário: