quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Ano de Copa do Mundo


Amigos, é ano de Copa do Mundo, mas ainda não respiro futebol. Lembro de 94, 98, 2002 e 2006. De 90, o meu primeiro campeonato mundial de fato, recordo pouco – ou quase nada. De assistir aos jogos no SBT, de vencer um bolão sem nem ter apostado, de... apenas isso mesmo.

Os anos vêm e vão e minha história vai sendo organizada a cada quadriênio. Por exemplo: não lembro de algum fato, importante que seja, da relevância transcendental de um tetra, que ocorreu em 1995. E, no ano anterior, mudei de colégio, o Senna morreu, Nelson Mandela assumiu.

Em 98, o meu grande amigo André chegou de São Paulo. Em 2002, nasceu a Bebéu (a cachorrinha da minha irmã) e o André retornou à terra da garoa. Em 2006, nasceu a Nina, eu e a Rayane terminamos o namoro de quase seis anos, fui morar sozinho e fiz a cobertura – ainda que à distância – da minha primeira e única Copa pelo Diário Catarinense.

É ano de alguma coisa marcante acontecer. Alguma coisa definitiva, eu diria. E vejam só que grata coincidência: acabo de verificar em meu e-mail que agora tenho a tabela do Mundial. É um começo, pode ser um sinal. Sei que já passo, então, a farejar futebol...

Nenhum comentário: