quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O canto da sereia


Ei, tome cuidado! Saudade é brinquedo perigoso, é coisa frágil. A gente precisa é afagar o passado com moderação, acariciar a distância como se fosse um gato traiçoeiro. A nostalgia é aliciante, então tome cuidado. Tome muito cuidado...

Não deixe as memórias seduzirem. Não sinta que o ontem era melhor. A vida que repartimos em cronologias deve-se ao presente. Recordas que queria mesmo caminhar na neblina? Então deixe-a também cobrir as suas costas.

Saudade é canto da sereia, é convite para a casa de doces. Saudade mente. Ouve como quem não escuta. Diz o que gostaríamos de ouvir. E enquanto vamos sendo abraçados pelos seus tentáculos, a melancolia sorri.

Seja pura na vontade e não tenha pressa da resposta. Seja a pergunta. Seja hoje. E isso que te atinge, será atingido por ti, para se compor um tempo que ainda nem existe.

Nenhum comentário: