terça-feira, 6 de outubro de 2009

Queda


Tenho queda por franja de lado e por nariz meio grande. Por voz rouca e pé bem cuidado. Por pouca maquiagem e sandália rasteira. Por bota clássica, vestido leve, blusa com ombro de fora e olhos que sorriem.

Tenho queda por cabelo curto, por rabo de cavalo alto, por presilhas no topo, por nuca à mostra. All-star, jeans e covinhas. Por mulher que gosta de sushi, fala de cinema, escuta jazz e não tem frescuras.

Tenho queda pela graciosidade das de 20, pelo desembaraço das de 30. Por aquelas que, educadamente, fingem não notar o flerte e retribuem o olhar com delicadeza. Por mão nas madeixas, pela malícia de um decote, por não que é sim, por tatuagem no pé (que sobe pelo tornozelo), colar rústico e calcinha estilo sunquini.

Tenho queda por mulher que cozinha, que aprecia bom vinho, se espreguiça devagarinho e quer companhia no mar. Ri de piada sem graça, é estabanada, topa fazer nada, entende piada elaborada, solta os ombros para trás e acaricia a minha nuca enquanto dirijo.

E ao mesmo tempo em que tenho queda por todos esses pormenores encantadores, já há muito não caio...

2 comentários:

Bembi disse...

Acho que me encaixo em alguns itens.

Na verdade tu tem queda por mulher, genericamente, seu safado.

e-lisa disse...

Retribuindo a visita... cá estou!
Gustavo, também gostei muito do seu blog. Concordo que muitas vezes o ato de despejar palavras e sentimentos no blog pode ser enriquecedor. Mais para nós mesmos do que para os que o lêem. Pelo menos tentamos dividir alguma coisa!