domingo, 4 de outubro de 2009

O Meu Ano Novo

É hoje, não mais e não menos, que faço um ano em Portugal. Pouco sei o que escrever. Para falar a verdade, ando sem inspiração e até com certo desprezo da minha escrita. Sou recheado de intenções, mas quando as palavras começam a fluir no papel somente emergem os clichês fajutos.

É hoje, exatamente, que desembarquei no Velho Mundo em busca de uma nova vida. Os meses rodaram, conheci pessoas e lugares, participei de eventos e descobertas, senti purezas e saudades. Tudo entranha-se à minha biografia com leviandade profunda, modificando para sempre o meu caráter.

É hoje, e todo 4 de outubro, que celebro o Meu Ano Novo.

6 comentários:

Anônimo disse...

Sou fã incondicional do blog e fico amedrontada quanto te sinto desanimado com a escrita. É um medo egoista de não poder contar com alento das suas palavras e experiencias.

Continue sempre!!! Mesmo quanto a vontade faltar.. prossiga por mais um instante pois você já é vício, necessidade de alguém.

Pois como diria Saint-Exupéry: Vc se torna eternamente responsável por aquilo que cativas.

Gustavo Jaime disse...

São manifestações como essa que me motivam a escrever. Mas, ao mesmo tempo, confesso que o fato de manter-se Anônima é um fardo pesado a carregar. Invejo os músicos que têm o retorno tão direto dos admiradores de sua arte... ando sem inspiração porque também a escrita anda "desmotivante" para mim. Já sonhei, sem pretensão, em fazer dela a minha estrada, porém cada vez mais vejo que só me resta ficar à margem de tudo. O que escrevo, francamente, é uma tábua rasa e lisa. Agradeço o carinho, ainda que falte aí uma "humanidade" (quando digo isso é porque o anonimato sempre ergue distâncias).

Anônimo disse...

Peço desculpa pelo aninimato... mas por agora ele se faz necessário.

Lembra daquela música do Lulu Santos.

"Pode até parecer fraqueza pois que seja fraqueza então ... a alegria que me dá e se vai sem eu dizer."


bjus e descupa te deixar na curiosidade acredite que assim te ajudo mais.

Luciana Lopes. disse...

Ai Gustavo........... não sinta despreso pela sua escrita. Sinta despreso por aquilo que não presta, que não tem valor, coisas que as suas palavras tem.
Um ano longe. Você sem querer me fez acordar para o tempo. Um ano que lamentei sua saída do Dois em Xeque porém ganhei você de outra forma, ou melhor, de outras formas: no seu novo blog e como um bom amigo virtual.
Um ano mas parece que foi ontem. Definitivamente desisto de contar o tempo.
Então,só desejo boa sorte para mais um ano e que claro, continue a escrever SEMPRE.

Vanessa Amaral disse...

Sei bem como você se sente. é a vida, que por vezes absorve, sem pena...

Um brinde ao seu novo ano e às histórias que ainda não li, mas já gosto. :)

Beijos,
Van

Sol disse...

O meu cometário não é nada elaborado, e até um pouco a Nelson Rodrigues. Me permita citar nestas " mal traçadas linhas" um trecho de Ultraje à rigor..."ôoooo eu gosto é de mulher"... no seu caso claro querido Gu!

Beijos