sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Fingir a felicidade

Uma das minhas especialidades do momento é camuflar a tristeza. Ou talvez driblá-la, enganá-la, ludibriá-la. Venho fingindo a felicidade para ao menos suportar o fato de que não ando feliz.

E sinto-me culpado. Oras bolas, por que cargas d’água tenho de estar cabisbaixo assim? Tem acontecido tanta coisa boa nesta trajetória: amigos, descobertas, viagens... e meus pais chegam depois de amanhã.

Durmo e acordo a questionar este peso. Vira e mexe, acompanha-me silencioso. Vira e mexe, lido com ele na volta para casa depois de uma noite divertida, enquanto preparo o almoço, em um filme que assisto, nos planos que traço. E minha vida parece distante de mim.

Finjo a felicidade para continuar tendo esperança. Mas às vezes repudio-me. Camuflo a tristeza para continuar sendo forte. Mas às vezes fraquejo – nunca à vista, porém mais vezes que muitos imaginam.

Queria ser leve, menos sonhador e não dedicar tanto os meus sorrisos a alguém.


Nenhum comentário: