terça-feira, 1 de setembro de 2009

Ar condicionado, fonte, Copa de 82, La Constitución, cerveza, tapas e flamenco

Costumo perder o foco do blogue e tornar-me enfadonho e maçante. Juro que forço a minha escrita para ser a mais próxima possível de vocês. Quero relatar e entreter, ensinar e aprender. Talvez seja uma ambição abrangente demais para o tamanho de meus braços.

Uma diversão – quase delirante – em Sevilha foi buscar adjetivos para o calor. Desértico e tórrido venceram. Ardente e lancinante foram olvidados. Pensar demais lá é perigoso: pode provocar uma combustão cerebral. O certo é que dá uma moleeeeeza descomunal os 40º C.

Descobri que a melhor invenção do homem é o ar condicionado. E, pasmem, numa terra de tantas belezas arquitetônicas, desfrutamos com o maior dos prazeres a refrescante fonte no Parque María Luisa. Que, aliás, é belíssimo.

Lembro-me de ler sobre Sevilha há uns oito anos, num livro do Nelson Motta sobre a Copa de 1982. A Seleção Brasileira ficou hospedada na cidade e só de imaginar Zico & cia a treinar debaixo do sol das 16h já me dá outra moleeeeza.

O povo espanhol é receptivo. Quando o negócio é astral e festa, estão mais próximos dos brasileiros que os portugueses. Sevilha é impecável de limpa e as ruas são um convite para se caminhar. Encantou-me, fundamentalmente, a Avenida de La Constitución, onde pedestres, artistas de rua, bicicletas, carruagens e o metro confundem-se.

É onde fica a Catedral de Santa María de la Sede, construída em 1401 e a maior do mundo no estilo gótico. Sevilha é cortada pelo rio Guadalquivir, possui uma Praça de Touros fenomenal e um grande mal gosto das mulheres quando querem ser chiques. Ao menos foi isso que vimos no casamento que mobilizou o sábado – de tão pequena a cidade, cruzamos uma vez com a noiva e várias com os convidados.

As noites foram desfrutadas com parcimônia. Mucha cerveza Cruzcampo, tapas y flamenco: uma boa mistura de ingredientes típicos espanhóis. Tudo isso numa viagem que saiu bastante em conta. Há de saber programar-se. O efeito colateral é que vicia...

(Amanhã, novos pontos: Huelva, Vila Real de Santo António, Olhão, Faro e Alcácer do Sal.)

Nenhum comentário: