quarta-feira, 26 de agosto de 2009

A lenda italiana

Ele tornou-se um mito em sua cidade e, cá entre nós, é mais que justo. Falo do Alessandro, amigo italiano que superou todos os obstáculos, a começar pelo da possível “vitimização”, e conseguiu efetivar-se como piloto da TAP. Ontem ele finalizou o treinamento – após 5 meses de curso intensivo, além de 60 dias de exames, idas e vindas à Itália.

A relembrar: o ragazzo foi demitido da Alitalia em dezembro, junto de 799 colegas. Descobriu por acaso o concurso da companhia aérea portuguesa e, desde o início, enfrentou burocracias e mais burocracias. Enfrentou também um colega sacana, que lhe quis puxar o tapete, a dificuldade inicial de perceber o idioma, a avaliação minuciosa de seu currículo, os testes de português e inglês, as provas médicas e psicotécnicas, os simuladores num avião que nunca havia pilotado (apesar de 4 mil horas/voo) e muita, muita pressão e cansaço.

Superou a primeira etapa, foi ganhando posições e terminou como o melhor piloto de 200 e tantos inscritos. Um feito brilhante, ainda mais se contar as adversidades todas e os preconceitos que encarou por ser estrangeiro e ter sotaque brasileiro. Incrível!

Ao Alex, amigo de oito anos, eu só tenho de parabenizar e felicitar. Acompanhei de perto a saga e tenho orgulho da sua força de vontade e da motivação constante. O gajo é uma lenda na Itália, massacrada pela crise, e uma referência para nós, massacrados pelo medo de arriscar.

Existem grandes e verdadeiros heróis bem ao nosso lado. Tu és um deles, maluco!

2 comentários:

vera disse...

Que bom que tudo acabou bem :)
Merecidíssimo depois de tudo...

Beijo para o Alessandro*

Anônimo disse...

Olà..
Eu conheci o Alessandro em Roma..
Eu queria desejar-lhe boa sorte..

uma mulher italiana