quarta-feira, 22 de julho de 2009

Curiosidades lisboetas (11 - Verão)

Sabe o que notei? Que entre mortos e feridos, o Verão tem passado incólume por mim. Aliás, adoro a palavra incólume. Quando era mais novo, divertia-me com gangrena. Dizer gangrena tem lá a sua graça... e lembro que li de algum autor que o dia em que o marido ou a esposa descobrir que é cônjuge termina o casamento na mesma hora.

Bem, mas sem querer dispersar o raciocínio alheio, vamos às curiosidades número 11. Penso que possa interessar alguma viv’alma.

- Sim, as praias urbanas são cheias. Tais como as do Brasil. O povo só não tem vergonha da farofa. Levam comida e bebida sem constrangimento. Até porque, diferente do litoral tupiniquim, não há quiosques e ambulantes. Quer dizer, até tem, mas pouco.

- Vi um ou outro gajo com o esferovite a tiracolo. Desculpem, com o isopor (sim, esse palavrão esquisito significa o nosso simples isopor). Além de água e cerveja, o comerciante vendia bolas de Berlim, que nada mais é que o nosso sonho. Gordura pura na praia.

- Coisas que não podem faltar: chapéu-de-sol (guarda-sol), bola de futebol e raquetes (frescobol). Os portugueses adoram brincar com a pelota e até levam jeito para uns malabarismos. É raro ver uma pelada (ainda estou a falar de futebol, pessoal!). Já o topless é cena comum.

- Ou é nada ou é muito. Os biquinis escondem mais que devia. Se bem que tem sido tão difícil encontrar uma mulher bonita que os biquinis têm tapado o necessário. As inglesas e alemãs, então, usam quase cueca... já vi sungas menores (de homens que, digamos, não tinham lá um ar muito masculino).

- Falemos da água: gelada! E não imaginam como. Eu entro porque é incompatível comigo passar o dia na praia e não me molhar. Depois que se acostuma fica bom. Mas confesso que ou se mergulha de uma vez ou vai desistir assim que a espuma lamber o mindinho.

- Depois de matar a saudade e a vontade, começo a desbravar praias longínquas. Conheço pouquíssimo, mas já tenho minhas preferidas. É inadmissível passar um fim de semana sem pisar a areia. Sozinho ou acompanhado... importante é aproveitar o Verão – até porque daqui a pouco vem o Outono, o Inverno... brrrrr...

Nenhum comentário: