segunda-feira, 15 de junho de 2009

Tudo isto é maior

Tudo isto é maior que você. Tudo transcende a carência que senti e a insegurança vulgar de estar a te perder. Supera o fantasma da solidão ao ver os amigos abanarem na estação. (Todos temos fantasmas, mas é preciso enfrentá-los com a coragem de quem crê na evolução interna.)

Tudo isto é do tamanho exato do meu corpo, e muito maior. É o lapso inconstante de calma e naturalidade em uma alma ainda infantil, com desejo de crescer e se tornar sóbria o bastante para sobreviver de amor. Carrego as minhas cobranças vorazes nos ombros cansados, sem dar-me conta do fardo.

Tudo isto brotou de nós, ainda que a intenção fosse oposta. Meu caminho se encheu de minúsculos espinhos pontiagudos, numa escuridão desoladora e vil. Mas não desisto de continuar, não abro mão de seguir o rumo, mesmo que as lâminas abram novas feridas e rasguem velhas cicatrizes. Penso que vale.

Porque tudo isto é maior que você, mas também te abraça.

---

Os dias são mais longos, a casa tem mais espaço e o coração palpita acelerado. Dar conta... por que sempre me questiono se darei conta? É rica a lição concedida pelo amor.

Temos de estar abertos à aprendizagem. Desde muito tempo, sonho com a leveza – e hoje posso revelar que a tive. Foi uma leveza circunstancial, vivida de modo insconsciente. Quero, então, fazer dela uma segunda pele, não uma roupa para proteger-me do frio.

Tantos pensamentos que passam e sei bem que o êxito nos ronda. Ninguém nunca disse que seria sempre assim, e o aprofundamento é necessário. A encruzilhada é a trilha que se abre para a elevação ou o tormento.

Nenhum comentário: