quarta-feira, 20 de maio de 2009

Minha vida que não foi em Coimbra


Pude ver como seria a minha vida se não tivesse vindo a Lisboa. A primeira opção de mestrado em Portugal era Coimbra. Candidatei-me à famosa universidade da cidade e aguardei resposta. Nada... Recebi o OK só meses depois. Era tarde.

Nesse meio tempo dos planos e da organização, moldei uma alternativa: Lisboa. Achei o curso na Universidade Nova, nem tão bom quanto o currículo da UC, e paguei 50€ para inscrever-me. O resultado positivo saiu no dia previsto e, diante do duvidoso, escolhi o certo.

Confesso que, mesmo antes do aceite, já havia pensado em experimentar Lisboa. Queria morar numa cidade maior, cosmopolita, com mais chance de emprego, de diversidade cultural, de aprendizagem. Não cogitei, porém, que meu vínculo seria tão forte.

Ontem estive em Coimbra. É um sítio agradável e relativamente grande, maior que supunha. A universidade é o principal cartão-postal, mas a cidade não se restringe à academia. Tentei imaginar minha rotina lá, e foi difícil crer que trocaria o que tenho aqui – lembra um pouco aqueles programas de aceitar ou não a troca de um produto sem nem ver a oferta do apresentador.

“Siiiiiim!”, eu gosto muito de Lisboa, aprendi a gostar mais nos últimos meses e nem gosto de pensar num adeus. “Nãããão!”, a viagem não ficou restrita a Coimbra, e conheci também Fátima, Alcobaça e Óbidos, além de voltar a Mafra.

No entanto, isso pode ser o assunto de amanhã... ou de depois. Tem muita coisa acontecendo. Quero ter tempo e energia para absorvê-las. Escrever é uma das formas apenas.

Um comentário:

Verinha disse...

Há "males" que vêm por bem, e esse atraso na resposta foi um deles...
Imagina como teria sido se fosses para Coimbra.. Não terias tido a oportunidade de conheceres uma pessoa tão maravilhosa como eu. Ahaha xD
Ainda bem que vieste para cá e, principalmente ainda bem que nos cruzámos :)

Bj*