segunda-feira, 13 de abril de 2009

Novo jeito de caminhar

Foto: Juliana Mello

Quando fiz 18 anos, o meu mundo se abriu à possibilidade (de dirigir). Era a expansão do espaço: o cenário ao redor diminuía, diminuía, diminuía... tomou-me o sentimento de que se é necessário viver em movimento. E lá foi eu, com sonhos e desejos latentes, percorrer em silêncio vontades crescentes.

Quanto fiz 22, e terminei a graduação, os planos já eram emancipatórios. Pelo quatriênio passado, exercitei a paciência – ainda que não muito bem. E então me vi, finalmente, podendo respirar o ar puro da liberdade, pronto a experimentar e disposto a entender que as ausências ensinam muito quando a presença nos vicia. O tempo era de começar. Caminhava, talvez cambaleante, a trajetos amplos.

Quando fiz 24, planejei partir de novo e largar as certezas por uma dúvida inquietante. Celebrei com naturalidade e calma a oportunidade de me refazer.

Quando fiz 25, devaneei de olhos abertos. Sozinho, em meio a tantos, mais uma vez me vi tendo a chance de me superar. Sabia que o ano seguinte seria distinto de tudo que imaginei, de tudo que tinha até então. Não sabia de nada, e era isso que mais me fascinava.

Quando fiz 26, lembrei dos 18 e dos passos que foram dados, entremeados por lógicas e delírios, por risadas e martírios. Um pouco do menino impulsivo ainda reinava. A paixão – alguns chamam de coragem, outros de ousadia; há ainda quem intitule de inconseqüência – me trouxe até aqui e espero que leve a belezas muito mais plenas.

Se um dia pensasse que celebraria um aniversário em Lisboa, me acharia louco. E loucura é mesmo uma das coisas que eu não entendo... só tento mantê-la como aliada.

3 comentários:

jehoel disse...

Um Feliz Aniversário ao grande Viajante! Que seja a Celebração aos feitos da tua Alma, e aos que estão para vir! Muita Luz e Força no Coração! Um Abraço

jehoel disse...

Ainda por cima com uma foto da "mítica" Praia Grande de Sintra... :)

Dani Z disse...

Fazia um tempinho que não passava por aqui. O trabalho tem esgotado o resto. Este post trouxe lembranças do meu intercâmbio. Foi o pior aniversário que passei na vida, apesar da minha família americana ter feito de tudo (até brigadeiros). Este ano, escolhi começar os meus 33 anos correndo. Corri 10,5 km. Foi incrível! Ano que vem pretendendo estar na França. Quero brindar em grande estilo! Rssrsrsrs... Bjs e saudades