segunda-feira, 6 de abril de 2009

Cheiro de terra molhada


Sabe o carinho na nuca? Tem também o frio na barriga por uma viagem. Um bom dia, uma risada de criança, o obrigado legítimo e imprevisível. A canção que começa baixinha e a gente logo identifica. E repetimos o dia inteiro.

Roupa lavada, passada e dobrada. Mate gelado, pipoca com sal. Andar no meio da rua quando já é noite e dirigir com as janelas abertas e o vento a preencher todo o carro. Sentar na rede para ler... e adormercer.

Mensagem recebida no celular. Abraço à distância e saudades aliviadas. Novas amizades, velhas conversas. Mergulho no mar, banho de sol estirado na areia. Cerveja gelada e um beijo que poderia não ter fim.

Tudo isso por conta do perfume de terra molhada que invadiu meu quarto.

2 comentários:

jehoel disse...

Belo texto, meu caro! Um momento ímpar de Inspiração, sem dúvidas! :)

Luciana Lopes disse...

A beleza da vida esta nas pequenas coisas.
Obrigada por mais um belo texto.