quarta-feira, 8 de abril de 2009

Ao meu redor


Por vezes eu sinto que falta falar das coisas ao redor. Das cenas que me fazem, dos momentos que me transmutam. Mas vivo-os, sem a intenção de os dar intensidade. Passo por todos com a noção exata de que não há lógica nas experiências – que não a de não se ter lógica alguma.

Claro, estou sendo raso. Talvez até justifique, nessa superficialidade, toda a minha falta de preparo para ser tão sábio quanto gostaria, tão herói quanto desejo. São expressões... são criações minhas e próprias, que me abastecem de esperança em um dia me tornar melhor.

O fato é que aprendi(o) muito. Sendo profundo ou sendo raso. E às vezes é impossível colocar no papel as coisas ao meu redor. Até tento. E falho – pois ainda não aprendi a ser menos autocrítico. João Gilberto disse uma frase que me marcou: “Eu não pretendo ser perfeito, sabendo que a perfeição é impossível, mas farei o máximo para me afastar da imperfeição”.

É algo mais ou menos assim. E vou seguindo meu rumo com váriações diferentes. Umas me igualam, outras me derrotam. A gente é confuso por natureza... eu só pretendo escolher um caminho e segui-lo com a sobriedade inebriante dos loucos homens sãos. A vida é jornada.

Nenhum comentário: