terça-feira, 17 de março de 2009

Poema do Rê

De todas as maravilhas que reconheço
De todas as belezas que remisturo
De todas as especiarias que redescubro
Redefino o infinito com fineza aguda

De todos os sabores que me retratam
De todos os saberes que me renovam
De todos os amores que me refazem
Revelo meu instinto mais autêntico e puro

De todas as pessoas em que ressurjo
De todos os lugares aos quais remeto
De todos os vazios que me reverbero
Recolho grandes energias impulsionantes

De todas as tentativas e erros
De todos os altos e baixos
De todos os inícios e términos
Recomeço com coragens reconfortantes

Nenhum comentário: