quarta-feira, 11 de março de 2009

Com licença


Com licença, posso? Foi o clima que mudou ou foi eu? Com licença, mas o sol agora prevalece e o céu está num azul tão límpido e confortante que suspende qualquer preocupação. Por menor que seja.

Tenho várias – mas, sssshhhh, não espalhem. Falem baixo que elas estão preguiçosas ali no canto, encostadas na sombra, descansando de não-sei-o-quê. Com licença, eu peço passagem. Vou seguir a vida serenamente.

É o que melhor sei fazer a partir de agora...

Nenhum comentário: