terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Entre umas e outras

Minha vida anda recheada de boas emoções. Às vezes, uma preocupação ou outra. Nada permanente ou consistente. Um cansaço físico, uma fadiga mental, um desgaste sentimental. Coisas irrelevantes e corriqueiras. Quando a gente constrói uma base sólida para sustentar esses pesos, tudo fica natural e calmo – para usar a expressão de Pessoa, mais uma vez.

Aliás, mais importante que ser feliz, é ser tranquilo em relação ao que se passa nos planos que traçamos – ou nas cenas que surgem, de improviso, ao longo do caminho. E tenho exercitado, com uns tantos desvios de rota, a idéia de evoluir internamente. Ninguém sabe o peso que a gente carrega dentro de si, e só nós mesmos podemos lidar com isso. Mudar o panorama, se assim tem de ser.

Hoje me sinto pleno. Ontem me sentia também. Olho para frente e sonho, com sutileza. Olho para trás e me orgulho, com profundidade. Nada é raso ou vão. Minha trilha pode estar sendo aberta sem saber muito bem onde chegar, mas há nela uma autenticidade inenarrável. Porque viver é muito mais que simplesmente existir: é influenciar de modo positivo – e fazer valer estar aqui.

Um comentário:

Anônimo disse...

O MULEQUE VC E D+ GOSTEI DOS SEUS RELATOS BOA SORTE TE AMO SEJA SEMPRE ESSE CARA COM MUITA FORÇA E CORAGEM VC CHEGA ONDE QUIZER VÁ EM FRENTE OK BJOSSS ............ INFINITAMENTE INFINITO ISSO E A VIDA