quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Colhendo os frutos


Pode até ser que 2009 nem seja tudo isso que pressinto que será. Pode ser que aconteça algo de ruim, uma decepção pessoal, uma frustração profissional, um tropeço emocional. Sabe-se lá o que o futuro nos reserva – está aí a graça! Mas, por enquanto (e sempre), vivo o hoje. E o hoje tem sido generoso.

Não digo só para mim. Para muitos a minha volta também. Vejam o Matheus, de amizade para além dos 15 anos: 2008 começou meio estranho e teve mais baixos que altos na sua longa duração. Agora ele já pode celebrar uma renovação na mente, no espírito e no coração.

A Cibele é outra que transcendeu as intempéries dos 12 meses anteriores com o seu tradicional e delicioso bom-humor – mas, ainda, com uma dose de loucura que lhe é peculiar (e já faz parte de seu charme). A urgência não resolve nada. Apenas esconde. É como colocar fita-cola no vazamento d'água...

Plantamos paciência para colher serenidade. E desse modo vou levando 2009. Tenho muito a escrever e partilhar, porém deixo para um próximo texto, tão leve quanto este. Ontem, por uma série de razões foi excepcional. Obrigado Jesus, Cy e Fábio! Valeu Matheus, Fabito, Aline e Carol! Grato Vera!

O exercício de crescimento é, por vezes, penoso. No entanto, traz grandes recompensas. Basta se permitir aos sabores da evolução interior.

3 comentários:

Rayanne disse...

Bonito, esse jeito despretensioso de escrever serenidades. Dois mil e nove te desafie, moço, na medida exata dos teus passos. Que o chão só lhe escape quando as tuas asas forem longas o suficiente para os vôos largos.

**E uma estrela ilumine**

superior disse...

Although we have differences in culture, but do not want is that this view is the same and I like that!
age of conan power leveling

Bembi disse...

ah gus...