sábado, 8 de novembro de 2008

Fé no café

Sábado e domingo passam a ser os dias oficiais do café. Não que eu vá consumir a bebida quente em grande quantidade – apesar de aqui tomar pelo menos uma caneca por dia, com o acréscimo de canela –, mas porque fui chamado para um trabalho temporário numa cafeteria.

Se tudo correr bem, serão dois meses de serviço de balcão e de mesa, entre 14h e 23h. A Cacao Sampaka (http://www.cacaosampaka.com/) é uma rede espanhola e em Lisboa fica no chiquérrimo Centro Comercial das Amoreiras.

Dizem que café e jornalista sempre andam juntos... decidi levar isso mais a sério ainda.

4 comentários:

Anabela da Silva Maganinho disse...

que bem o «gajo» giro a trabalhar num café. E é assim, nem se diz nada ao pessoal:) Ainda bem que começas a encontrar o teu espaço por terras lusas, ainda que se estivesses no Porto estarias bem melhor. Parabéns pelo blog, é bom saber que até os amigos encontram nestes espaços novas formas de expressão. beijinhos continua:)

LAG disse...

pô, guss... parabéns! dei uma olhada no site e nos locais europa afora. o ambiente parece ser legal e agora a "crônica de um emprego perdido" fica mais como lembrança curiosa do que como uma atitude meio que inconseqüente, hehe

[desde os meus tempos no jornal, creio ser o único do meio a não gostar de café...]

Luciana disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKK................Parece q a gente tava adivinhando né?
Até comentei q todo jornalista tem esse vicio mesmo.
Boa sorte no seu novo emprego. Só ñ vah gastar todo o seu salario em café.

Drica disse...

Boa sorte no novo emprego Gu!!!
Acho que vc quis continuar pensando em mim de alguma forma, hehehe, eu namorando um dono de café e vc trabalhando em um... que maneira de continuarmos nos conectando hein?? rsrs
Bjssssssss