terça-feira, 14 de outubro de 2008

Sobre a comida, o idioma e as mulheres

Duas coisas, especificamente, têm atiçado a curiosidade das pessoas que encontro no ambiente virtual: o idioma e as mulheres. Aproveitando o ensejo, vou falar da comida também.

Não que vocês tenham curiosidade ou que isso lhes interesse. Acredito que pouco importa saber o que almocei ontem ou vou lanchar em breve. Mas vá lá... é um assunto que tem me fornecido observações bacanas.

O bacalhau é realmente uma delícia. Tive o prazer de experimentá-lo em lugares distintos, o que dá uma credibilidade ao veredicto. Os quitutes salgados e doces também são formidáveis. As confeitarias são um espetáculo a parte, tanto pro paladar quanto pros olhos. Mas meu "porto seguro" mesmo é a comida do refeitório da faculdade.

Alguns devem estar com aquele pré-conceito usual. Pois o rango é uma maravilha e super em conta. Anotem: por € 2,15 você tem direito ao prato do dia. E ele nunca está só. Já almocei peixe, bife ao molho madeira e carne de porco. Sempre com arroz, outro acompanhamento e salada. Pensam que é isso? Na bandeja pode se acomodar ainda uma sopa, pão, fruta (que sempre pego e deixo pra comer depois), refresco e sobremesa.

Ufa, haja apetite pro banquete! É bom pra dona Sandra saber que não passo fome. Quer dizer, enquanto ainda tenho dinheiro...

***

A língua portuguesa é de fácil compreensão. Com o tempo, o ouvido fica mais e mais treinado, e nem precisa fazer esforço para captar a mensagem. Daqui a pouco, incorpo o "pá" no meu vocabulário.

Já estou a abolir o gerúndio e tentando (ops!) substituir algumas palavras do brasilês. Não é perder as raízes, apenas me incorporar ao dia-a-dia deles, ora pois. Ainda escorrego muito no "aqui", que por acá não tem espaço, e outros termos parecem um tanto perdidos no meio das minhas frases. Camisola, em vez de camiseta, é dificílimo. Cueca para roupa íntima feminina, nem pensar. Mas tudo é questão de prática.

Quanto às raparigas, admito que há certa dificuldade em encontrar uma bonita. Hoje foi um dia bom, diferente dos anteriores: vi várias na faculdade e na rua. Elas são muito charmosas e têm estilo, mas falta aquela beleza natural a que somos acostumados - mal-acostumados?

O que soube de Portugal é pra tomar cuidado com as "cheinhas". Sim, as mulheres rechonchudas. A teoria de um amigo é que elas mandam nos Joaquins e Manuéis. Se me envolver com uma, fiquem atentos para data do casório. É tiro e queda, homem nenhum escapa. Serei, então, daqueles maridos submissos - um típico personagem rodriguiano.

6 comentários:

Sandra disse...

Realmente, este depoimento me deixa mais tranquila quanto às suas refeições.
Agora, é maldade esta foto. É de dar água na boca.

Beijos, beijos e beijos

Sandoval disse...

Esse negócio de tomar cuidado com as "cheinhas" é coisa de boiola. Você tem que tomar cuidado é com a alimentação do bandejão. Ora, pois pois, onde já se viu tomar cuidado com as mulheres!!!

Mande, da próxima vez, uma foto de uma "cheinha"...

Beijos mil

Gustavo Jaime disse...

Tá bom, vai pai... hahahaha. Depois eu é que sofro na mão delas! Beijão.

Drica disse...

Ave Maria!!! kkkkkkkkkkk, se eu fosse vc não me meteria a besta com uma cheinha não... afinal, o rango que vc come na facul iria pro beleleu perto de uma... rsrs, daí sim mamãe poderia se preocupar com sua alimentação...
Bjsssssss

Raquel disse...

Oi!
Finalmente li todos os textos que não tinha lido. :)
Que bom receber notícias e ler suas impressões, escritas de um modo tão leve que dá vontade de ter mais... Mas alguém aí tem que estudar, né? ;)
Beijos

Anônimo disse...

rectificação: possivelmente não seria só com uma 'rechonchuda' que ficarias preso! passo a explicar: as portuguesas são mulheres sérias, não gostam de andar por ai com uns e com outros... não gostam de andar 'de mão em mão'! Se um dia tiveres o prazer de experimentar as delicias de uma portuguesinha, garanto-te que há-de ser só depois de muito trabalho!

outra questão... em portugal há de tudo, como em qualquer parte do mundo, há mulheres bonitas, feias, mais ou menos... enfim, para todos os gostos. agora que são naturais, disso não há duvidas. é impressão minha ou tu é q és do país das cirurgias plásticas? AQUI quem as faz são só mulheres famosas, 'montadas na grana'!