quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Listas

Meu último ano foi de listas. Na tentativa de me organizar – e não esquecer nada a fazer –, bolava pequenos guias práticos de tarefas. Caso contrário, a chance de pirar era imensa.

Já tenho um pé na loucura. Alguns vão se engraçar, tenho certeza: "Um pé não... a perna inteira!". Tudo bem, vai. Não sou dos sujeitos mais normais. Porém, o mal de eu fazer uma lista é que ela se torna um carma pra mim, e não um auxílio.

1)
Ando com ela pra cima e pra baixo, e a olho a todo momento;
2) Em pouco tempo, a coitada está toda riscada e amarrotada;
3) Tenho o hábito de dobrar tudo quanto é papel e colocar no bolso – simples de a lista sumir;
4) Logo, uma nova lista é feita. Encontro a outra e fico com duas relações;
5) Ando com as duas pra cima e pra baixo, e as olhos compulsivamente;
6) Começo a ficar agoniado que ainda existem itens a eliminar;
7) Antes mesmo de "zerar" os encargos, encho o saco e a jogo fora.

Pensando bem, esse negócio de lista mais complica que ajuda. Melhor escrever isso em algum lugar para me recordar da próxima vez.

2 comentários:

Rayane disse...

Gu,
Milhões de felicidades pra ti nesta nova caminhada. Sei que conseguirá "tirar de letra" todos os obstáculos e aproveitará bastante cada segundo vivido.
Muito sucesso e sorte pra dar e vender!
Estarei aqui torcendo por ti.

Um beijo, Rayane.

Luciana disse...

Gustavo:
boa sorte nesse seu novo momento. Eu adorava lê no Dois em Xeque os seus textos, as suas dicas, enfim, adorava vê o lado masculino do amor, do sentimentalismo.
Que tudo de bom ocorra nessa sua ida e se puder, manda umas dicas de lugar a dois em Lisboa ok?
Ahhhhhhhhh, jamais deixe de escrever. Suas palavras são fonte de inspiração para muitos apaixonados ou sofredores no amor.
Saudações. Luciana Lopes.