quinta-feira, 16 de outubro de 2008

A gente tem tudo na mão

“A gente tem tudo na mão”, ela disse com sua voz tranqüila. Sabedoria: essa sempre foi uma das virtudes que o conquistara – e reconquistava. Na adversidade, Manu conseguia não se alterar e mantinha o mesmo timbre.

Ele já havia a visto brava, é verdade, mas com outra pessoa, numa dessas injustiças cotidianas que tendem a nos tirar do sério. Ela era enfática e severa quando queria ser, o que estampava uma personalidade e tanto.

Até hoje, porém, Manu tinha permanecido serena nas duas ou três discussões que haviam tido. Se é que podia chamar aqueles entendimentos de discussão. A moça não era do tipo de perder a paciência diante de embates emocionais.

Assim que a inesperada frase ressoou por duas vezes na cabeça dele – ou seria ela a ter repetido as doces palavras? – todas as inquietações abrandaram. As múltiplas vozes em sua mente silenciaram e ele sentiu afrouxar o aperto no peito. Bem ao seu jeito, respondeu absorto: “É, a gente tem tudo na mão...”.

Gostara de escutar aquilo. Ainda mais como fora dito – com uma honestidade irredutível e uma beleza sonora. Estava implícito que Manu o amava. Estava implícito que Manu guardaria com carinho as histórias vividas. Estava implícito que dependia dele para que continuassem a existir como casal.

Sentenciou para si, em privado silêncio, que não iria estragar tudo, que jamais a deixaria escapar. Não ela. Não Manu.

Os dias seqüentes rolaram como já estava escrito que seriam. Se separaram. Cada um seguiu seu caminho. Por conta do emprego, ele foi transferido de cidade. Ela começava a reescrever a vida após tantas mudanças abruptas. Mas a afirmação aparentemente simples de Manu conservava o principal combustível da humanidade: a esperança.

Os dois, afinal, tinham nas mãos a chance de serem felizes.
Bastava acreditar, e um dia conseguiriam.

5 comentários:

Raquel disse...

Uau...

sandoval disse...

Ah, esperança... abra as asas sobre nós!

Gostei, até parece texto meu.

Luciana disse...

Lindo o texto. Esse é o melhor jeito de se preparar para um fim de semana: tendo esperança de que tudo vai certo.
Obrigada Gustavo e apesar de ter demorado um pouco, vc atendeu ao meu pedido.
Abraços bem brasileiros.

Júlia disse...

Texto lindo.
Ah a esperança... é bom poder contar com ela.
beijos

Juliana disse...

agora entendi a conversa q rolou à tarde...
gostei!