sábado, 20 de setembro de 2008

Penúltimo domingo

A seca se foi em Brasília e o clima virou. Já começam a aparecer nuvens, o vento é nervoso e agora vem a temporada de chuvas por aqui. Deve ser por isso que tenho sentido uns calafrios – mais especificamente na região abdominal. Com certeza é a mudança do tempo.

Ontem me dirigia para encontrar três amigos. Enquanto levava o carro nas ruas com nomes de letras e números, procurando uma quadra comercial das 400 norte, pensava que a hora da viagem se aproxima. (Desculpem ser repetitivo nesta altura do blogue, mas nunca garanti que teriam coisas novas a cada texto publicado.)

Amanhã mesmo: é meu penúltimo domingo em solo brasileiro. E não estou com a mínima ansiedade do que irei encontrar lá. Quando chegar, me preocupo com isso. Antecipar como será em Lisboa beira a loucura – mas quem disse que sou são? A taquicardia é por deixar para trás as pessoas que gosto. E nem sei se o fato de não ter conseguido ir para Floripa, me despedir oficialmente dos "manézinhos", foi tão ruim assim... acho que meu coração não aguentaria.

Tudo bem, vou passar uma temporada simples de dois anos. É rápido. Mas é que acontece tanto nesse período. E tenho esse mal de quero viver tudo, com uma urgência devastadora. O certo é que lá também muita coisa acontecerá. E que sirva para aplacar esse meu ímpeto existencial.

Um comentário:

Júlia disse...

Até eu estou começano a ficar com frio na barriga. Nossa, vai ser demais!
E oh, não duvide se um dia qualquer do ano que vem eu bata a sua porta lusitana para uma visita, hein? Planos, planos...