domingo, 21 de setembro de 2008

Metade do mundo perfeito

O CD não sai do som do carro. Uma música, em especial, me conquistou: Half the Perfect World. É o que vivo. Mas preciso buscar a outra metade – por ironia, achei que a fosse encontrar antes. As certezas raramente nos acompanham.

O destino dá muitas voltas. Perdoem o clichê, mas dá mesmo. E nos prega peças instigantes. "Eu, que não queria nada, hoje tenho tudo que sempre quis. É engraçada essa jornada, brincando de nos fazer feliz". São os versos de um poema qualquer.

Sem pedir, descobri a metade de meu mundo perfeito. Porém, às vezes, o momento das coisas parece não fazer sentido algum. Só parece...

Nenhum comentário: