terça-feira, 26 de agosto de 2008

Por que Portugal?

É outro questionamento que costumo ouvir de amigos e conhecidos. Desde já rebato: por que não Portugal? O país é amistoso, próspero e tem uma tradição formidável. Além disso, pesa o fator "idioma".

Vou cursar um mestrado em Jornalismo. Ler, ler, escrever, ler, escrever, escrever e ler serão a minha rotina. Melhor estar familiarizado com as palavras, certo? Tenho diploma em inglês e noção de espanhol. Nem um nem outro me dá segurança suficiente para embarcar numa aventura acadêmica.

Portugal também é um pouquinho nossa terra. Vou sem passaporte lusitano ou qualquer vínculo direto com os patrícios — apesar de meu pai já ter conservado um belo bigode quando mais novo. Ainda que o idioma seja um facilitador, recolhi dicas para não cometer gafes. Ah, e me disseram para prestar atenção à aula e sentar logo na primeira fileira.

É melhor, então, cumprir o que os gajos dizem...

Nenhum comentário: